10 DICAS DE ERGONOMIA PARA QUEM TRABALHA COM COMPUTADOR

Saiba os ajustes que você precisa buscar em seu posto de trabalho

10 DICAS DE ERGONOMIA PARA QUEM TRABALHA COM COMPUTADOR

O computador é hoje uma ferramenta imprescindível para a maioria das pessoas, não somente no mundo do trabalho, mas também no universo pessoal e social. Conforme costuma acontecer com toda tecnologia, diversos problemas de natureza ergonômica decorrentes de seu uso se tornaram frequentes: tendinites, tenossinovites, distúrbios osteomusculares diversos, fadiga visual, distúrbios do sono, desconforto devido aos reflexos, desenvolvimento de uma rotina sedentária e outros.

Há alguns anos atrás na Ergonomia do Trabalho, os problemas decorrentes do uso do computador eram relacionados, de forma específica, à frequência da digitação, o que levou ao advento da "LER dos digitadores". Quando a digitação é feita de forma obstinada e compulsiva, numa postura inadequada, ela pode certamente gerar problemas musculoesqueléticos, fenômeno semelhante ao que acontece com músicos ou atletas que passam longos períodos praticando os mesmos movimentos, sem pausas, e acabam sofrendo as consequências de tamanho esforço.

Atualmente, os desconfortos e distúrbios relacionados ao uso do computador não estão apenas ligados à frequência da digitação (que hoje é significativamente menor do que há anos atrás). Os problemas atuais decorrentes do uso intensivo de computadores estão ligados a 2 principais fatores:

(1) de forma mais crítica, à prática cada vez menor da flexibilidade e da alternância de posturas, pois tudo que se necessita para o trabalho está no computador - cada vez menos o usuário se levanta para fazer outra atividade (tempo prolongado na posição sentada)
(2) a alta densidade dos trabalhos, com softwares, internet, e-mail e outros, tudo conectado ao computador, de forma simultânea.

Assim, é necessário que sejam adotadas práticas para evitar os acometimentos e os distúrbios relacionados ao uso intensivo dos computadores. Essas práticas são apresentadas a seguir, como 10 importantes dicas para quem trabalha o dia todo com computadores:

  1. Para a maioria dos trabalhos com computador, uma mesa comum, dotada de altura de 73 a 75 cm, com largura de 75 a 80 cm e comprimento mínimo de 120 cm, atende bem à necessidade de trabalho da maioria das pessoas, usando-se o teclado diretamente sobre o tampo da mesa. Para acertar a altura do monitor de vídeo, pode ser necessário usar um apoio.

  2. Pessoas muito altas ou muito baixas deverão ter acesso a mesas dotadas de mecanismos de regulagem, tanto da altura do suporte do teclado, quando do suporte do monitor. No caso de pessoas de estatura mediana, a regulagem da altura do monitor de vídeo e do teclado pode ser dispensada, pois um móvel de altura padrão (73 a 75 cm) atenderá de forma confortável e produtiva, mesmo não sendo dotado dessas regulagens.
 
  3. O monitor de vídeo deve estar bem posicionado: de frente para os olhos. A primeira linha do monitor deve estar no máximo na horizontal dos olhos. O ângulo de mirada (dos olhos ao centro da tela) deve ser de 30 graus e o monitor de vídeo deve estar inclinado para trás em 10 a 20 graus.

  4. Os braços devem estar na vertical e os antebraços devem estar horizontalizados, com teclado e mouse na altura dos cotovelos. Deve ser possível apoiar os antebraços, quando necessário. Esse apoio pode ser feito sobre os braços da cadeira (que deve ter altura regulável), sobre a borda da mesa, se esta for arredondada, ou em apoio macio e de borda anterior arredondada situado diante do teclado.

  5. Deve haver possibilidade de movimentar o teclado um pouco para frente e um pouco para trás.

  6. Deve-se sentar mantendo um ângulo tronco-coxas de aproximadamente 100 graus. Os pés devem estar bem apoiados, no piso ou em apoio apropriado.

  7. Deve-se procurar usar o mouse sem abdução do ombro. Para tal, podem ser adotadas algumas alternativas: usar o mouse sempre com a mão esquerda ou usar teclados menores, que permitam a utilização do mouse pela mão direita, porém próximo do corpo. Outra alternativa para, pelo menos, reduzir a utilização do mouse é aprender a fazer uso de teclas de atalho, que inclusive reduzem o tempo de contração estática, especialmente da mão e ombro que movimentam o mouse.

  8. Levantar e movimentar-se durante 10 minutos a cada 2 horas. Durante esses 10 minutos, devem ser realizados exercícios de distesionamento e alongamento, especialmente para os segmentos corpóreos sobrecarregados durante o trabalho. No caso de trabalho típico de digitação de dados, a pausa deve ser de 10 minutos a cada 50 trabalhados. Essa prática é também conhecida como "Ginástica Laboral".

  9. Para evitar reflexos, o cuidado mais importante em salas e ambientes de trabalho é colocar o monitor de vídeo de lado para a janela, de forma que ele receba o mínimo possível de claridade do meio externo. O material da mesa não deve ser reflexivo. Deve-se preferir material de fórmica bege ou verde claro, não brilhante. Em ambientes maiores é necessário adotar luminárias com aletas bloqueadoras de reflexos.

  10. Por último, mas não menos importante: Não modificar a área de trabalho ou de uso do computador de uma pessoa sem buscar sua participação e entendimento do processo de mudança. Todos os conceitos de ergonomia estão amplamente relacionados ao conceito de conforto, que é subjetivo.

São muitos os benefícios de se adotar boas práticas quando se trabalha com computador, especialmente quando o uso é prolongado. Os principais benefícios são: 
- Manutenção de bom rendimento e produtividade ao longo da jornada de trabalho; 
- Redução da fadiga; 
- Evita o aparecimento de dores de cabeça e queixas visuais; 
- Permite maior mobilidade, diminuindo o sedentarismo e aumentando o convívio social e interação pessoal, entre outros. 

Ainda tem dúvidas sobre como adequar seu posto de trabalho com computador, seja no trabalho ou em casa? Caso as dúvidas ainda persistam, entre em contato com a Erguer e solicite uma avaliação!    


Autor / Fonte:

Compartilhe:
ERGUER – Gestão, Saúde e Ergonomia © 2007 - 2020